sábado, 16 de fevereiro de 2013

Capitulo 02 – Que os jogos comecem! (MARATONA)


Joseph Narrando

O sinal tocou e logo que eu sai da sala dei de cara com a Demetria ela me puxou para o jardim da escola e ficamos atrás de uma arvore para não sermos vistos.

- Como-você-ousa-espalhar-por-ai-que-nos-transamos? – Ela perguntou bem lento, dava para perceber que a qualquer momento ela explodiria de raiva.
- Ousando, quem vai me impedir? Você? – Perguntei sarcástico e ela quase partiu para cima de mim.
- Eu te odeio Joseph, você é um idiota mentiroso... – Não a deixei termina.
- Opa, opa, opa, mentiroso não, eu não disse nenhuma mentira! – Exclamei.
- Claro que disse, você disse que transamos na festa do justin, e a não ser que eu seja doida eu não me lembro de nada disso! – Ela disse aumentando o tom de voz.
- Isso é uma meia verdade! – Disse me aproximando mais dela. – Ou você não se lembra, o que aconteceu na minha cama há um ano! – Disse quase colando nossos lábios, mas ela logo tratou de se afastar.
- Aquilo foi um erro! – Ela exclamou.
- Não foi um erro quando você estava gemendo na minha cama! – Disse me recordando na lembrança dela nua em meus braços.
- Foi o pior erro que eu já cometi! – Ela cuspiu as palavras e eu a imprensei na arvore colando nossos corpos, ela ficou meio assustada com a rapidez do movimento, mas conseguiu virar o rosto quando fui beija-la, então eu aproveitei e comecei a dar vários beijinhos no seu pescoço.
- Serio Demi? Serio mesmo? – Perguntei sentindo-a de arrepiar.
- Seriíssimo! – Ela gaguejou.
- E não foi um erro que você gostaria de repetir? – Perguntei passeando com as mãos pelo seu corpo.
- Não! – Ela gemeu.
- Olha nos meus olhos e diz! – Mandei e ela me olhou bem nos olhos, mas não disse nada.
- Diz que me quer, que quer que eu te beije novamente... – Rocei meus lábios nos dela e ela fechou os olhos com o gesto. – Diz que me ama, como você disse há um ano!
- Eu te... – Ela parou e abriu os olhos me olhando profundamente.

Demi Lovato

Eu não conseguia resistir a ele, a aquele corpo, boca, e assim como há um ano, ele estava conseguindo me envolver no seu jogo, mas eu não diria essas três palavrinhas nunca mais.

– Eu te odeio Jonas! – Eu disse seria. – Ah, e nunca mais me chame de demi, você perdeu esse direito. – Joguei na cara dele e logo o empurrei e sai correndo dali, mas não antes de escutar ele gritar.
- Eu vou fazer você falar Lovato!

***

A aula de Historia foi a maior chatice, mas pelo menos ela serviu para eu conseguir bolar um plano perfeito para me vingar daquele idiota do Joseph Jonas. Então quando tocou para o intervalo eu fiquei esperando ele na porta da sua sala, pois graças a deus esse ano nós ficamos em salas diferentes.

- Joseph, podemos conversar? – Perguntei logo quando ele saiu da sala ao lado dos seus amigos idiotas.
- Não já conversamos o bastante na festa do justin! – Ele disse sarcástico e seus amigos imbecis fizeram um “uhhh” tirando onda com a minha cara, mas o que era deles tava guardado.
- É importante! – Pedi.
- Tá! – Ele se rendeu.
- Vamos lá no jardim, é mais reservado! – Disse o puxando pela mão. Quando chegamos ao lugar de mais cedo eu o empurrei na arvore o beijando.
- O que você ta fazendo? – Ele perguntou assustado.
- Bom, você espalhou para a escola toda que transamos, então... Por que não o fazermos de verdade! – Disse mordendo o lábio inferior.
- Sem chance, você deve ta armando alguma! – Ele disse me observando incrédulo eu tirar a blusa e fiquei apenas com a saia e sutiã.
- O que foi Joe? Não gosta mais da fruta? – Provoquei e logo ele me agarrou invertendo as posições e me imprensando na arvore.

Nos beijávamos descontroladamente, ele passava a mão por todo o meu corpo me deixando totalmente louca. Parei o beijo e tirei a camisa dele com sua ajuda e arranhando seu peitoral logo em seguida.

- Eu sabia que você não resistiria! – Ele disse entre os beijos.
- Você me conhece bem! – Menti.
- É eu conheço, o tempo que eu passei te enganando para te levar para a cama foi exaustivo, mas eu conheço cada parte de você! – Ele sorriu e eu me senti um pouco enojada com ele ali me beijando, mas logo passou quando ele apertou meus seios com as mãos por cima do sutiã.  – Você gosta disso não é? – Ele sorriu safado enquanto massageava meus seios com as mãos.
- Sim! – Foi apenas o que eu consegui dizer.

Eu desci as mãos e tentei abrir o fecho da calça jeans, mas eu não conseguir de tanto excitado que ele estava, e eu me surpreendi, eu não sabia que ele me desejava tanto quanto eu o desejava. Ele se afastou de mim e tirou a calça a jogando em um canto.
Ele colou nossos corpos novamente em um beijo lento e sensual e eu pude sentir seu membro na minha pele e estremeci, mas eu não podia perde o foco.

- Você tem camisinha? – Perguntei em um momento de lucidez.
- No bolso da minha calça, vou pegar!
- Não, eu pego! – O impedir e fui onde sua calça estava e me abaixei pegando o seu celular. – Não to achando! – Avisei e ele veio até mim pegando a calça e eu me levantei e coloquei o celular no bolso da minha saia.
- Aqui! – Ele disse mostrando a camisinha em sua mão e quando ele vinha me beijar de novo e sinal tocou!
- É... Continuamos depois! – Disfarcei vestindo minha blusa.
- Vou cobrar! – Ele avisou vestindo suas roupas e eu comecei a me afastar quando ele me pegou pelo braço. – Você vai no jantar hoje? – Ele perguntou.
- Que jantar? – Questionei.
- O jantar que minha mãe preparou para o meu pai de aniversario, e ela convidou sua familia, você vai? – Perguntou novamente enquanto terminava de vestir sua camisa.
- Acho que não... – Avisei.
- Ok, te vejo na minha casa mais tarde! – Ele sorriu me deu um selinho e saiu, me deixando ali com cara de tacho. Só a ideia de voltar aquela casa me dava arrepios.

Flash Back On

- Joe tem certeza de que seus pais não estão em casa? - Perguntei quando adentramos na sua casa.
- Tenho, fica tranquila, a casa é toda nossa essa noite! – Ele disse me abraçando contra o seu corpo pela cintura.
- Isso é bom? – Perguntei confusa.
- Totalmente! – Ele sorriu malicioso e me beijou me levando para o sofá.

Flash Back Off

Eu era tão estúpida há um ano, mas a vida me fez abrir os olhos e ver como realmente eram as pessoas. Peguei o celular de Joe no meu bolso e comecei a digitar uma mensagem para o pai dele.

“Pai, eu tenho uma coisa para contar, eu descobri hoje no treino de basquete, enquanto eu via meus amigos jogarem que eu sou gay! Quando eu chegar em casa podemos conversa?”

- Haha! Você quer jogar Joseph? Então que os jogos comecem Jonas!

4 comentários:

  1. Posta mais .... Agora sim o bicho vai pegar kkkkk
    Posta logo
    Por favor

    ResponderExcluir
  2. OH GOSH!!!!!!! POOOOSTA LOGO PLEASE ESTAO TODOS DEMAIS, ESTOU AMANDO A FIC

    ResponderExcluir
  3. Oi denovo... POOOOOOSTA LOGO POR FAVOR

    ResponderExcluir